terça-feira, 28 de abril de 2009

Preparação para a Segunda Vinda

 

ÉLDER DALLIN H. OAKS
Do Quórum dos Doze Apóstolos

Precisamos preparar-nos (…) espiritualmente para os eventos profetizados para a Segunda Vinda.

ÉLDER DALLIN H. OAKSNa revelação moderna, temos a promessa de que se estivermos preparados não precisaremos temer. (Ver D&C 38:30.) Meu primeiro contato com esse princípio foi há 60 anos, quando me tornei escoteiro e aprendi o lema: “Esteja preparado”. Hoje, senti que deveria falar sobre a necessidade da preparação para um evento futuro, de suprema importância para cada um de nós: a Segunda Vinda do Senhor.

As escrituras estão repletas de referências sobre a Segunda Vinda, um acontecimento ansiosamente esperado pelos justos, mas que os iníquos temem ou rejeitam. Os fiéis de todas as épocas refletiram a respeito da seqüência e do significado dos diversos eventos que foram profetizados, tanto os que ocorreriam antes, como aqueles que ocorreriam depois desse marco na história do mundo.

Quatro fatos são indiscutíveis para os santos dos últimos dias: (1) O Salvador retornará à Terra em poder e grande glória para reinar pessoalmente durante um milênio de retidão e paz. (2) Na época de Sua vinda, os iníquos serão destruídos e os justos ressuscitarão. (3) Ninguém sabe quando Ele virá, mas (4) os justos são instruídos a estudar os sinais da Segunda Vinda e a preparar-se para ela. Gostaria de falar a respeito do quarto item dessa lista: os sinais da Segunda Vinda e o que devemos fazer para nos preparar para este evento.

I.

O Senhor declarou: “Aquele que me teme estará esperando que venha o grande dia do Senhor, sim, os sinais da vinda do Filho do Homem”, sinais que serão mostrados “em cima nos céus e embaixo na Terra”. (D&C 45:39–40)

O Salvador ensinou a esse respeito na parábola da figueira cujos ramos tenros mostram que o verão está próximo. “Igualmente”, quando os eleitos virem os sinais de Sua vinda, “[saberão] que ele está próximo, às portas”. (Joseph Smith—Mateus 1:38–39; ver também Mateus 24:32–33; D&C 45:37–38.)

As profecias bíblicas e as modernas falam de muitos sinais da Segunda Vinda, como estes:

1. A plenitude do evangelho será restaurada e pregada a todo o mundo como testemunho para todas as nações;
2. Falsos Cristos e falsos profetas enganarão a muitos;
3. Guerras e rumores de guerras, uma nação contra a outra;
4. Terremotos em diversos lugares;
5. Fome e doenças;
6. Uma praga terrível; uma doença desoladora cobrirá a terra;
7. A iniqüidade irá multiplicar-se;
8. A Terra estará em tumulto;
9. O coração dos homens falhará.

(Ver Mateus 24:5–15; Joseph Smith—Mateus 1:22, 28–32; D&C 45:26–33.)

Numa outra revelação, o Senhor declara que alguns desses sinais representam Sua voz chamando Seu povo ao arrependimento:

“Escutai, ó nações da Terra, e ouvi as palavras do Deus que vos criou. (…)

Quantas vezes vos chamei pela boca de meus servos e pelo ministério de anjos e por minha própria voz; e pela voz de trovões e pela voz de relâmpagos e pela voz da tempestade; e pela voz dos terremotos e grandes chuvas de pedra; e pela voz da fome e pestilências de toda espécie, (…)[e] quis salvar-vos com salvação eterna, mas vós não o quisestes!” (D&C 43:23, 25)

Esses sinais da Segunda Vinda estão todos ao nosso redor e parecem cada vez maiores e mais freqüentes. Por exemplo, no The World Almanac and Book of Facts 2004 [O Almanaque Mundial e o Livro dos Fatos 2004], a lista dos maiores terremotos duplicou nas décadas de 1980 e 1990, se comparados às duas décadas anteriores (pp. 189–190). Ele indica também um aumento significativo dos mesmos nos primeiros anos deste século. A lista das grandes enchentes e ondas gigantescas provocadas por maremotos, dos furacões, tufões e tempestades de neve no mundo todo também cresceu nos últimos anos (pp.188–189). Esses aumentos podem ser ignorados hoje, devido a mudanças no critério usado para medir essas catástrofes há 50 anos, mas o número crescente de desastres naturais nas últimas décadas é assustador.

II.

Outro sinal dos tempos é a coligação dos fiéis. (Ver D&C 133:4.) Nos primeiros anos desta última dispensação, a coligação de Sião abrangia algumas localidades nos Estados Unidos: as pessoas se dirigiam a Kirtland, Missouri, Nauvoo e ao cume dos montes. Essas reuniões sempre levavam à provável construção de templos. Com a criação das estacas e a construção dos templos na maioria dos países onde há um grande número de membros da Igreja, o mandamento atual não é mais de se reunirem num só local, mas de congregarem-se em estacas no seu próprio país. Ali podem desfrutar de todas as bênçãos da eternidade na casa do Senhor. Em seu próprio país, podem obedecer ao mandamento do Senhor de fazer crescer o povo do Senhor e fortalecer suas estacas. (Ver D&C 101:21; 133:9, 14.) Dessa forma, as estacas de Sião são “uma defesa e um refúgio contra a tempestade e contra a ira, quando for derramada, sem mistura, sobre toda a Terra”. (D&C 115:6)

III.

Embora sejamos impotentes para alterar o fato da Segunda Vinda e incapazes de saber exatamente quando ela ocorrerá, podemos acelerar nossa própria preparação e tentar influenciar a preparação daqueles que nos rodeiam.

Uma parábola que contém um ensinamento importante sobre esse assunto, porém difícil de se colocar em prática, é a parábola das dez virgens. Sobre essa parábola, o Senhor disse: “E nesse dia, quando eu vier em minha glória, cumprir-se-á a parábola de que falei, concernente às dez virgens”. (D&C 45:56)

Essa parábola, no capítulo 25 de Mateus, mostra o contraste entre a situação das cinco virgens loucas e das cinco prudentes. Todas as dez foram convidadas para a festa de casamento, mas apenas metade delas estava preparada com óleo em sua lâmpada quando o noivo chegou. As cinco que estavam preparadas entraram para a festa, e a porta foi fechada. As outras cinco que não se prepararam chegaram depois. A porta fora fechada, e o Senhor não permitiu que entrassem, dizendo: “[vos] não conheço”. (v. 12) “Vigiai”, conclui o Salvador, “porque não sabeis o dia nem a hora em que o Filho do homem há de vir”. (v. 13)

A mensagem dessa parábola é assustadora. As dez virgens obviamente representam os membros da Igreja de Cristo, pois todas foram convidadas para a festa de casamento e sabiam o que lhes seria exigido para poderem entrar quando o noivo chegasse. Mas apenas a metade estava preparada quando Ele veio.

A revelação moderna contém o seguinte ensinamento, dado pelo Senhor aos primeiros líderes da Igreja:

“E depois de vosso testemunho vêm ira e indignação sobre o povo.

Pois depois de vosso testemunho vem o testemunho de terremotos, (…)

E (…) o testemunho da voz de trovões e da voz de relâmpagos e da voz de tempestades e da voz das ondas do mar, arremessando-se além de seus limites.

E todas as coisas estarão tumultuadas; e certamente o coração dos homens lhes falhará; pois o temor tomará conta de todos.

E anjos voarão pelo meio do céu, clamando em alta voz, soando a trombeta de Deus, dizendo: Preparai-vos, preparai-vos, ó habitantes da Terra; pois é chegado o julgamento de nosso Deus. Eis que vem o Esposo; saí para encontrá-lo.” (D&C 88:88–92)

IV.

Irmãos e irmãs, como ensina o Livro de Mórmon, “esta vida é o tempo para os homens prepararem-se para encontrar Deus; (…) o dia desta vida é o dia para os homens executarem os seus labores”. (Alma 34:32) Estamos nos preparando?

Em Seu prefácio das revelações modernas o Senhor declara: “Preparai-vos, preparai-vos para o que está para vir, porque o Senhor está perto”. (D&C 1:12)

O Senhor também advertiu: “Sim, que o clamor alcance todos os povos: Despertai e erguei-vos e saí ao encontro do Esposo; eis que o Esposo vem; saí para encontrá-lo. Preparai-vos para o grande dia do Senhor.” (D&C 133:10; ver também D&C 34:6.)

Somos sempre lembrados do fato de que não sabemos o dia nem a hora de Sua vinda. No capítulo 24 de Mateus, Jesus ensinou:

“Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor.

Mas considerai isto: se o pai de família soubesse a que vigília da noite havia de vir o ladrão, vigiaria e não deixaria minar a sua casa.” (Mateus 24:42–44) “Mas estaria preparado.” (Joseph Smith—Mateus 1:47)

“Por isso, estai vós apercebidos também; porque o Filho do Homem há de vir à hora em que não penseis”. (Mateus 24:42–44; ver também D&C 51:20.)

E se esse dia fosse amanhã? Se soubéssemos que iríamos encontrar o Senhor amanhã—devido a uma morte prematura ou por causa de Sua vinda inesperada—o que faríamos hoje? Que confissões faríamos? O que deixaríamos de fazer? Que problemas de relacionamento teríamos que solucionar? A quem perdoaríamos? Que testemunhos iríamos prestar?

Se faríamos essas coisas nessa ocasião, por que não agora? Por que não buscar a paz enquanto podemos encontrá-la? Se nossas lâmpadas de preparação estão quase vazias, vamos repor o óleo imediatamente.

Precisamos preparar-nos tanto física como espiritualmente para os eventos profetizados para a Segunda Vinda. A preparação que normalmente negligenciamos é aquela menos visível e a mais difícil—a espiritual. Um kit de suprimentos para 72 horas pode ser muito importante em situações de emergência no plano material, mas, como aprenderam as virgens loucas, para sua tristeza, um kit de preparação espiritual de 24 horas tem um valor muito maior e muito mais duradouro.

V.

Estamos vivendo na época profetizada “em que a paz será tirada da Terra” (D&C 1:35), em que “todas as coisas estarão tumultuadas” e “o coração dos homens lhes falhará”. (D&C 88:91) Há muitas causas temporais para o tumulto, tais como guerras e desastres naturais, mas a maior causa de tumulto nos dias de hoje é a situação espiritual das pessoas.

Se examinarmos o que acontece ao nosso redor com lentes espirituais e sob uma perspectiva eterna, vemos o cumprimento da profecia de que “o diabo terá poder sobre seu próprio domínio”. (D&C 1:35) Nosso hino diz que “as hostes inimigas se aprestam a lutar”, e é verdade. (“Juventude da Promessa”, Hinos, nº 182, 2ª estrofe.)

O mal que costumava ficar escondido e restrito a certos locais, hoje é exibido com orgulho. As raízes e os baluartes da civilização estão sendo questionados e atacados. Os países rejeitam sua herança religiosa. As responsabilidades ligadas ao casamento e à família são desprezadas por representarem obstáculos à satisfação pessoal. Os filmes, as revistas e a televisão que moldam nossas atitudes estão repletos de histórias e imagens que retratam os filhos de Deus como animais hostis ou, quando muito, como um ser trivial em busca de pouco mais do que mero prazer. E muitos de nós aceitam isso como entretenimento.

Os homens e mulheres que se sacrificaram heroicamente para combater os governos iníquos no passado foram moldados por valores que estão desaparecendo das escolas públicas. O bom, o verdadeiro e o belo estão sendo substituídos pelo ruim, pela indiferença e pela extravagância. Não é de se admirar que muitos de nossos jovens e adultos estejam envolvidos com pornografia, coloquem piercing em várias partes do corpo, busquem egoisticamente satisfazer seus desejos, comportem-se de modo desonesto, vistam roupas fora do padrão, usem linguagem obscena e busquem prazer sexual degradante.

Um número cada vez maior de pessoas influentes na opinião pública e seus adeptos negam a existência do Deus de Abraão, Isaque e Jacó e reverenciam apenas os deuses do secularismo. Muitas que têm poder e influência negam o certo e o errado definido por decreto divino. Mesmo entre aqueles que professam acreditar no certo e no errado, há “os que ao mal chamam bem, e ao bem mal”. (Isaías 5:20; 2 Néfi 15:20) Muitos também negam a responsabilidade individual e são dependentes dos outros, procurando, como as virgens loucas, viver de coisas emprestadas e luz emprestada.

Tudo isso é lamentável à vista do Pai Celestial, que ama todos os Seus filhos e proíbe qualquer coisa que impeça qualquer pessoa de voltar a Sua presença.

Qual é a situação de nossa preparação pessoal para a vida eterna? O povo de Deus sempre foi um povo que faz convênios. Até que ponto estamos cumprindo esses convênios, inclusive as promessas sagradas que fizemos nas águas do batismo, ao receber o santo sacerdócio e ao entrarmos nos templos de Deus? Somos pessoas que prometem, mas não cumprem, que crêem, mas não praticam?

Estamos obedecendo ao mandamento do Senhor que diz: “Permanecei em lugares santos e não sejais movidos até que venha o dia do Senhor; pois eis que depressa vem”? (D&C 87:8) Quais são esses “lugares santos”? Com certeza incluem o templo e seus convênios cumpridos fielmente. Sem dúvida refere-se ao lar onde os filhos são amados e os pais são respeitados. Incluem também nossos chamados e responsabilidades que nos foram dados pela autoridade do sacerdócio, inclusive a missão e os chamados cumpridos fielmente nos ramos, nas alas e nas estacas.

Como ensinou o Salvador em Sua profecia sobre a Segunda Vinda, abençoado é o “servo fiel e prudente” que estiver cumprindo seu dever quando o Senhor vier. (Ver Mateus 24:45–46.) O profeta Néfi ensinou a respeito desse dia, dizendo: “os justos (…) não precisam temer”. (1 Néfi 22:17; ver também 1 Néfi 14:14; D&C 133:44.) A revelação moderna promete que “o Senhor terá poder sobre seus santos”. (D&C 1:36)

Estamos cercados de dificuldades por todos os lados (ver II Coríntios 4:8–9), mas com fé em Deus, confiamos nas bênçãos que Ele prometeu àqueles que cumprem Seus mandamentos. Temos fé no futuro e estamos nos preparando para ele. Tomando emprestado uma metáfora do mundo das competições atléticas, não sabemos quando o jogo vai acabar, e não sabemos qual será o placar final, mas com certeza sabemos que, quando o jogo finalmente terminar, nosso time será o vencedor. Continuaremos nesse caminho “até que os propósitos de Deus sejam cumpridos e o grande Jeová diga que o trabalho está terminado”. (History of the Church, vol. 4, p. 540)

“Portanto”, diz o Salvador, “sede fiéis, orando sempre, mantendo vossas lâmpadas preparadas e acesas e tendo convosco óleo, para que estejais prontos na vinda do Esposo—porque eis que em verdade, em verdade vos digo que depressa venho.” (D&C 33:17–18)

Testifico de Jesus Cristo, que Ele virá como prometeu e oro para que estejamos preparados para encontrá-Lo. Em nome de Jesus Cristo. Amém.

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Faça parte, faça a sua parte e dê a melhor parte de você

facaparte

Hoje pela manhã acordei com essa melodia na cabeça… em 2000 participei de uma atividade de serviço, Mãos que ajudam e o lema era 500 bebês, nasce um novo Brasil e uma das músicas que ficavam tocando enquanto armavamos os kits, era essa, mas hoje pela manhã, meditando na mensagem dessa frase me dei conta da importancia dela e porque ela me veio na memoria depois de tantos anos sem escutar…

É exatamente o que tenho que fazer, A MINHA PARTE! Tenho que fazer a minha parte e dar o melhor de mim, em todas as coisas que eu fizer…

Faça a sua parte tambem, ajude quem puder ajudar… ajude você mesma… essa é a minha mensagem para o dia de hoje… tenha uma maravilhosa semana!

tenhaummaravilhosodia

sábado, 25 de abril de 2009

Ter um bom amigo não tem preço!

 

rebecaromcy

A historia de Moshj que no mês de agosto de 2001, um bem sucedido empresário judeu, viajou para Israel a negócios.Na quinta-feira, dia nove, entre uma reunião e outra, o empresário aproveitou para ir fazer um lanche rápido em uma pizzaria na esquina das ruas Yafo e Mjlech George no centro de Jerusalém. O estabelecimento estava superlotado.
Logo ao entrar na pizzaria, Moshj percebeu que teria que esperar muito tempo numa enorme fila, se realmente desejasse comer alguma coisa - mas ele não dispunha de tanto tempo.Indeciso e impaciente, pôs-se a ziguezaguear por perto do balcão de pedidos, esperando alguma solução.Percebendo a angústia do estrangeiro, um israelense perguntou-lhe se ele aceitaria entrar na fila na sua frente.
Mais do que agradecido, Moshj aceitou. Fez seu pedido, comeu rapidamente e saiu em direção á sua próxima reunião.Menos de dois minutos após ter saído, ele ouviu um estrondo aterrorizador. Assustado, perguntou a um rapaz que vinha pelo mesmo caminho que ele acabara de percorrer o que ntecera. O jovem disse que um homem-bomba acabara de detonar uma bomba na pizzaria Sbarro’s. Moshj ficou branco. Por apenas dois minutos ele escapara do atentado. Imediatamente lembrou do homem israelense que lhe oferecera o lugar na fila. Certamente ele ainda estava na pizzaria.
Aquele sujeito salvará a sua vida e agora poderia estar morto. Atemorizado, correu para o local do atentado para verificar se aquele homem necessitava de ajuda. Mas encontrou uma situação castiça no local.A Jihad Islamica enchera a bomba do suicida com milhares de pregos para aumentar seu poder destrutivo. Além do terrorista, de vinte e três anos, outras dezoito pessoas morreram, sendo seis crianças. Cerca de outras noventa pessoas ficaram feridas, algumas em condições críticas.As cadeiras do restaurante estavam espalhadas pela calçada. Pessoas gritavam e acotovelavam-se na rua, algumas em pânico, outras tentando ajudar de alguma forma.
Entre feridos e mortos estendidos pelo chão, vítimas ensangentadas eram socorridas por policiais e voluntarios. Uma mulher com um bebê coberto de sangue implorava por ajuda.Um dispositivo adicional ja estava sendo desmontado pelo exército. Moshj procurou seu "salvador" entre as sirenes sem fim, mas não conseguiu encontrá-lo. Ele decidiu que tentaria de todas as formas saber o que acontecera com israelense que lhe salvara a vida. Moshj estava vivo por causa dele. Precisava saber o que acontecera, se ele precisava de alguma ajuda e, acima de tudo, agradecer-lhe por sua vida.
O senso de gratidão fez com que esquecesse da importante reunião que o aguardava. Ele começou a percorrer os hospitais da região, para onde tinham sido levados os feridos no atentado. Finalmente encontrou o israelense num leito de um dos hospitais. Ele estava ferido, mas não corria risco de vida. Moshj conversou com o filho daquele homem, que já estava acompanhando seu pai, e contou tudo o que acontecera. Disse que faria tudo que fosse preciso por ele.Que estava extremamente grato àquele homem e que lhe devia sua vida. Depois de alguns momentos, Moshj se despediu do rapaz e deixou seu cartão com ele. Caso seu pai necessitasse de qualquer tipo de ajuda, o jovem não deveria hesitar em comunicá-lo.
Quase um mês depois, Moshj recebeu um telefonema em seu escritório em Nova Iorque daquele rapaz, contando que seu pai precisava de uma operação de emergência. Segundo especialistas, o melhor hospital para fazer aquela delicada cirurgia fica em Boston, Massachussets. Moshj não hesitou. Arrumou tudo para que a cirurgia fosse realizada dentro de poucos dias. Além disso, fez questão de ir pessoalmente receber e acompanhar seu amigo em Boston, que fica a uma hora de avião de Nova Iorque. Talvez outra pessoa não tivesse feito tantos esforços apenas pelo senso de gratidão. Outra pessoa poderia ter dito "Afinal, ele não teve intenção de salvar a minha vida: apenas me ofereceu um lugar na fila".
Mas não Moshj. Ele se sentia profundamente grato, mesmo um mês após o atentado. E ele sabia como retribuir um favor. Naquela manhã de terça-feira, Moshj foi pessoalmente acompanhar seu amigo e deixou de ir trabalhar. Sendo assim, pouco antes das nove horas da manhã, naquele dia onze de setembro de 2001, Moshj não estava no seu escritório no 101: andar do World Trade Center Twin Towers.
"Entrai pelas portas dele com gratidão, e em seus átrios com louvor; louvai-o, e bendizei o seu nome." Salmos 100:4

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Cartazes para o seminário

Fiz esses cartazes para o seminário, quem quiser é só imprimir…

Para ver o tamanho normal basta clicar neles…

seminário1

seminario3

seminário2

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Nada melhor que estar em casa

emcasa

Sempre me senti segura em casa, é um refugio de tranquilidade, amor e segurança, estava pensando antes de escrever esse post, sobre meu lugar favorito na terra, depois do Templo, minha casa é esse lugar…

O lar deve ser um abrigo do mundo exterior, — um lugar onde as pessoas da família possam sentir-se seguros e aceitos.

Aqui estão algumas coisas que você pode tentar.

  • Criar um ambiente de paz em sua casa. A música repousante pode ajudar.
  • Aprenda a resolver as diferenças tranqüila e particularmente.Ensine a seus filhos que os sentimentos negativos destroem a paz dentro de seu lar.
  • Procure oportunidades de expressar apreciação e amor a cada membro da família.

terça-feira, 21 de abril de 2009

Mais um marcador – Professoras Visitantes

Fiz mais um marcador com uma citação de uma capacitação sobre as professoras visitantes dada aqui na Argentina.

Espero que gostem, é só imprimir…

2_com_citacao

Marcadores – Professoras visitantes e em branco

Fiz um marcador de escrituras, com uma citação da mensagem das professoras visitantes do mes de abril e um em branco para quem quiser colocar sua propria mensagem…

beijos!

Rebeca

1_com_citacao 1

Meu nome : Rebeca

Fazendo a gincana da semana no TDA Tags, aprendi um pouco mais sobre meu nome, já sabia algumas coisas, mas pesquisando em vários sites, gostei dessa:

Rebeca: Hebraico, aquela que une. Indica predisposição para a criatividade e entusiasma-se pela contemplação das obras de arte. Sua sensibilidade por assuntos sociais também é muito desenvolvida e, com freqüência, mostra-se solícita.

Encaixa com tudo que li antes e é exatamente como eu sou… hehehe e exatamente como cita minha benção patriarcal.

original

Eu faço metas

Uma das minhas metas esse ano é escrever ou melhor, completar a minha história pessoal e familiar, mas como eu não tempo muito tempo para escrever as minhas experiencias como mãe num diario de papel, há algum tempo venho usando um programinha para escrever meu diario, gosto bastante dele e postarei aqui para quem ainda não o conheçe…É bem legal porque posso fazer várias coisas ao mesmo tempo e aproveitar e digitar meus sentimentos e experiecias quase em tempo real… hehehe

O programa está aqui

original

segunda-feira, 20 de abril de 2009

O Barbeiro

 

Um homem foi ao barbeiro para cortar o cabelo como sempre fazia.

Ele começou a conversar com o barbeiro sobre vários assuntos.

Conversa vai, conversa vem, eles começaram a falar sobre Deus.

O barbeiro disse:

- Eu não acredito que Deus exista como voce diz.

- Por que voce diz isto? - o cliente perguntou.

- Bem, é muito simples disse o barbeiro

- Voce só precisa sair na rua para ver que Deus não existe.

Se Deus existisse voce acha que existiriam tantas pessoas doentes?

Existiriam crianças abandonadas?

Se Deus existisse, não haveria dor ou sofrimento.

Eu não consigo imaginar um Deus que permite todas essas coisas.

O cliente pensou por um momento, mas não quis dar uma resposta,

para evitar uma discussão.

O barbeiro terminou o trabalho e o cliente saiu.

Nesse momento, o cliente viu um homem na rua muito sujo, com barba e o cabelos longos.

Então o cliente voltou para a barbearia e disse:

- Sabe de uma coisa? Barbeiros não existem!

- Como assim, eles não existem - perguntou o barbeiro - Eu sou um!

- Não! - o cliente exclamou. Eles não existem, pois se eles existissem não haveria pessoas com barba e cabelos longos como aquele homem

que está ali na rua.

- Ah, mas barbeiros existem, o que acontece é que as pessoas não me procuram, e isso é uma opção delas.

- Exatamente! - afirmou o cliente. É justamente isso.

Deus existe, o que acontece é que as pessoas não O procuram, pois é uma opção delas e é por isso que há tanta dor e sofrimento no mundo.

"Deus não prometeu dias sem dor, risos sem sofrimentos e sol sem chuva.

Ele prometeu força para o dia, conforto para as lágrimas e Luz para o Caminho..."

HELLOKI3

Gostei bastante dessa mensagem,  nossa! Ainda tem gente que não reconhece a mão de Deus sobre todas as coisas… creio que a ingratidão é um dos maiores defeitos do homem.

Desejo a todas uma maravilhosa segunda-feira e uma maravilhosa semana… 

rebecaromcy

quinta-feira, 16 de abril de 2009

Fortalecer o Casamento

 

Hoje estava estudando esse discurso, nossa! Quantas coisas importantes o Elder Nelson nos ensina como fortalecer o nosso matrimonio… li com o Max, seguiremos aplicando esses principios…

 

Élder Russell M. Nelson

Élder Russell M. Nelson
Do Quórum dos Doze Apóstolos

Os casamentos seriam mais felizes se nutridos com mais cuidado.

Queridos irmãos e irmãs, obrigado pelo amor que têm ao Senhor e Seu evangelho. Onde quer que vocês morem, sua vida em retidão dá bons exemplos nestes dias de moral decadente e casamentos desfeitos.

Quando nós, as Autoridades Gerais, viajamos pelo mundo, às vezes presenciamos cenas angustiantes. Num desses últimos vôos, sentei-me atrás de um casal. Era óbvio que ela amava o marido. Quando ela acariciou o pescoço dele, vi sua aliança. Ela se acomodou bem juntinho a ele e descansou a cabeça em seu ombro, procurando seu aconchego.

Em contrapartida, ele parecia totalmente alheio à sua presença. Estava concentrado em um jogo eletrônico. Durante o vôo inteiro, sua atenção ficou voltada para aquele mini-game. Em nenhum momento ele olhou para ela, falou com ela ou deu-se conta de sua necessidade de carinho.

Sua desatenção deu-me vontade de gritar: “Abra os olhos, homem! Não está vendo? Preste atenção! Sua mulher o ama! Ela precisa de você!”

Não sei mais nada sobre eles. Não os vi mais. Pode ser que eu tenha me alarmado à toa. É bem possível que, se esse homem soubesse da minha preocupação por eles, talvez lamentasse o fato de eu não saber usar aquele joguinho tão empolgante.

Mas isto é o que eu sei: “O casamento entre homem e mulher foi ordenado por Deus e (...) a família é essencial ao plano do Criador para o destino eterno de Seus filhos”.1 Sei que a Terra foi criada e a Igreja do Senhor restaurada para que as famílias pudessem ser seladas e exaltadas como entidades eternas.2 Eu sei que um dos métodos astutos de Satanás minar a obra do Senhor é atacar a sagrada instituição do casamento e da família.

O casamento traz chances maiores de felicidade do que qualquer outro relacionamento humano. Contudo, alguns casais não alcançam seu pleno potencial. Eles deixam que seu romance se deteriore, acham que não precisam valorizar um ao outro, permitem que outros interesses ou nuvens de negligência obscureçam a visão do que seu casamento pode realmente vir a ser. Os casamentos seriam mais felizes se nutridos com mais cuidado.

Sei que muitas pessoas maduras na Igreja não são casadas. Não por culpa própria, elas lidam sozinhas com as provações da vida. Lembremos que no devido tempo do Senhor e à Sua maneira, nenhuma bênção será negada a Seus santos fiéis.3 Para aqueles que estão casados hoje ou irão se casar, quero sugerir dois passos que vocês podem dar para ter um casamento mais feliz.

I. Alicerce Doutrinário

O primeiro é compreender o alicerce doutrinário do casamento. O Senhor declarou que o casamento é a união legal entre um homem e uma mulher: “O casamento foi instituído por Deus para o homem.

Portanto é legítimo que ele tenha uma esposa e os dois serão uma só carne; e tudo isto para que a Terra cumpra o fim de sua criação”.4

A tendência do mundo em definir o casamento de alguma outra forma servirá infelizmente para destruir a instituição do matrimônio. Esses esquemas são contrários ao plano de Deus.

Foi Ele quem disse: “Portanto, deixará o homem pai e mãe, e se unirá a sua mulher, e serão dois numa só carne”.5

A escritura também afirma que “nem o homem é sem a mulher, nem a mulher sem o homem, no Senhor”.6

O casamento é a instituição que forma a ordem social, a fonte da virtude e o alicerce da exaltação eterna. O casamento foi divinamente ordenado como um novo e eterno convênio.7 Ele é santificado quando é cultivado e honrado em santidade. Essa união não é meramente entre marido e mulher; ela inclui uma sociedade com Deus.8 O marido e a mulher “têm a solene responsabilidade de amar-se mutuamente”.9 Os filhos nascidos dessa união são “herança do Senhor”.10 O casamento é o broto da vida familiar. A maternidade e a paternidade são suas flores. E esse buquê se torna ainda mais bonito quando é agraciado com netos. As famílias podem ser eternas como o próprio reino de Deus.11

O casamento é tanto um mandamento como um princípio de exaltação do evangelho.12 Por ser ordenado por Deus, as íntimas demonstrações físicas de amor entre duas pessoas casadas são sagradas. No entanto, é muito comum que esses dons divinos sejam desonrados. Se um casal permite que a linguagem vulgar ou a pornografia corrompam sua intimidade, eles ofendem Seu Criador, ao mesmo tempo em que degradam e diminuem seus próprios dons divinos. A verdadeira felicidade origina- se na pureza pessoal.13 A escritura ordena: “Sede limpos”.14 O casamento deve ser um convênio que sempre conduza maridos e esposas à exaltação na glória celestial.

O casamento foi instituído pelo Senhor para perdurar além da morte física. Seu plano oferece a perpetuação eterna da família no reino de Deus. Seu plano fornece templos e oportunidades de oficiar ordenanças para os vivos e os mortos. Um casamento feito nesse local coloca marido e mulher naquela grande ordem e unidade tão necessárias para a perfeição da obra de Deus.15

As doutrinas relacionadas ao casamento incluem o arbítrio e a responsabilidade individuais. Todos nós somos responsáveis por nossas escolhas. Os casais que têm filhos são responsáveis perante Deus pelo cuidado que dispensam a eles.

Quando me reúno com líderes do sacerdócio, muitas vezes pergunto quais são suas prioridades entre seus vários afazeres. Em geral, mencionam os deveres importantes para os quais foram chamados. Poucos se lembram de suas responsabilidades no lar. No entanto, os ofícios, chaves, chamados e quóruns do sacerdócio têm o objetivo de exaltar as famílias16. A autoridade do sacerdócio foi restaurada para que as famílias sejam seladas para a eternidade. Portanto, irmãos, a sua obrigação mais importante no sacerdócio é fortalecer seu casamento — cuidar, respeitar, honrar e amar sua esposa. Sejam uma bênção para ela e para seus filhos.

II. Fortalecer o Casamento

Com esses fundamentos doutrinários em mente, vejamos o segundo passo: atos específicos que fortalecem o casamento. Vou dar algumas sugestões e convido cada casal a refletir sobre elas em particular e a adaptá-las conforme necessário às suas próprias circunstâncias.

Minhas sugestões usam três verbos de ação: valorizar, comunicar-se e contemplar.

Valorizar — dizer “eu te amo” e “obrigado” — não é difícil. Mas essas expressões de amor e apreço fazem mais do que reconhecer um bom pensamento ou ação. Elas são sinais de terna cortesia. Quando companheiros que são gratos procuram coisas boas um no outro e trocam elogios, maridos e esposas tentarão tornar-se a pessoa descrita nesses elogios.

Sugestão número dois — comunicar-se bem com seu cônjuge — também é importante. A boa comunicação inclui arranjar tempo para fazer planos juntos. Os casais precisam de algum tempo sozinhos para observar, conversar e realmente ouvir um ao outro. Precisam cooperar, ajudando-se mutuamente como parceiros iguais. Precisam nutrir sua intimidade espiritual tanto quanto a intimidade física. Eles devem procurar edificar e motivar um ao outro. A união matrimonial é preservada quando as metas são compreendidas por ambos os cônjuges. A boa comunicação também melhora por meio da oração. Orar dizendo algo específico que o cônjuge tenha feito de bom (ou de que precise) fortalece o casamento.

Minha terceira sugestão é contemplar. Essa palavra tem um significado profundo. Vem de raízes latinas: con-, que significa “com” e –templum, que significa “um espaço ou lugar para meditar”. É a raiz de onde vem a palavra templo. Se os casais contemplarem com freqüência — juntos no templo — os convênios sagrados serão lembrados e cumpridos mais facilmente. A participação assídua no templo e o estudo regular das escrituras com os familiares nutre o casamento e fortalece a fé na família. A contemplação permite que um deseje estar em sintonia com o outro e com o Senhor. A contemplação nutrirá tanto o casamento quanto o reino de Deus. O Mestre disse: “Não busqueis as coisas deste mundo, mas buscai primeiro edificar o reino de Deus e estabelecer sua justiça, e todas essas coisas vos serão acrescentadas”.17

Convido todos os cônjuges a refletirem sobre essas sugestões e depois a estabelecerem metas específicas para nutrir seu próprio relacionamento. Comecem com um desejo sincero. Identifiquem as ações necessárias para abençoar sua união e propósito espirituais. Acima de tudo, não sejam egoístas! Criem um espírito de altruísmo e generosidade. Comemorem cada dia juntos como uma dádiva preciosa dos céus.

O Presidente Harold B. Lee disse: “O maior trabalho do Senhor que vocês, irmãos, farão como pais será realizado dentro de seu próprio lar”.18 E o Presidente David O. McKay declarou: “Nenhum sucesso compensa o fracasso no lar”.19

Quando vocês como marido e mulher reconhecerem seu papel divino em sua união — quando sentirem profundamente que Deus os uniu — sua visão será ampliada e terão uma compreensão melhor das coisas. Esses sentimentos estão expressos na letra de uma música que há muito tempo é uma de minhas favoritas:

Porque você vem a mim,
Sem nada, exceto amor,
E leva-me pela mão e faz-me olhar mais alto,
Vejo um mundo mais amplo de esperança e alegria,
Porque você vem a mim.

Porque você fala comigo com doce voz,
Vejo as rosas despertarem aos meus pés,
E sou levado em meio a lágrimas de alegria até você,
Porque você fala comigo.

Porque Deus fez com que você fosse minha,
Eu te amarei
Na luz e na escuridão, por todas as épocas que virão,
E oro para que Seu amor faça nosso amor divino,
Porque Deus fez com que você fosse minha.20

Que cada casamento seja fortalecido, é minha oração, em nome de Jesus Cristo. Amém.

Notas

1. “A Família: Proclamação ao Mundo”, A Liahona, outubro de 2004, p. 49, parágrafo 1.

2. Toda vez que as escrituras advertem que “a Terra seria completamente destruída”, o aviso está relacionado à necessidade da autoridade do sacerdócio para selar as famílias nos templos sagrados (ver D&C 2:3; 138:48: Joseph Smith — História 1:39).

3. Ver Joseph Fielding Smith, Doutrinas de Salvação, comp. Bruce R. McConkie, 3 vols. (1954–1956), volume 2, p. 76.

4. D&C 49:15–16.

5. Mateus 19:5; ver também Marcos 10:7–8.

6. I Coríntios 11:11.

7. Ver D&C 132:19.

8. Ver Mateus 19:6.

9. “A Família: Proclamação ao Mundo”, parágrafo 6.

10. Salmos 127:3.

11. Ver D&C 132:19–20.

12. Ver Joseph Fielding Smith, O Caminho da Perfeição, 10ª edição (1953), pp. 232–233.

13. Ver Alma 41:10.

14. D&C 38:42; ver também Isaías 52:11; 3 Néfi 20:41; D&C 133:5.

15. Ver D&C 128:15–18.

16. Ver D&C 23:3.

17. Tradução de Joseph Smith, Mateus 6:38 (ver Mateus 6:33, nota de rodapé a).

18. Stand Ye in Holy Places (1974), p. 255.

19. Citação de J. E. McCulloch, Home: The Savior of Civilization (1924), p. 42; Conference Report, abril de 1935, p. 116.

20. “Because”, letra de Edward Teschemacher (1902).

quarta-feira, 15 de abril de 2009

História do hino – Faz-me andar só na luz

FAZ-ME ANDAR SÓ NA LUZ – nº 199
Letra e Música: Clara W. McMaster, 1904
Referência: Isaías 2: 5
Efésios 5:8
A autora do hino, Clara Elizabeth Waltkins McMaster era membro da igreja.

Nasceu em 1904, Beaver Dam, Box Élder Country, Utah.
Ela foi a 11ª criança nascida numa família musical, pois todos sabiam tocar algo. Teve uma
longa e interessante vida dedicada a fazer músicas para crianças. Suas canções foram e são conhecidas pôr todas as crianças da igreja. Serviu como membro da junta geral da Primária por 14 anos e também cantou no coro do tabernáculo pôr 23 anos.
Casada com J. Stuart McMaster, teve 4 filhos.
De 1970 a 1973 viveu em Independence, no Missouri, onde seu marido serviu como
Presidente da Missão. Em 1978 recebeu da Universidade de Brigham Young um prêmio em reconhecimento por seu serviço na música, na igreja.
Esta incomum e doce canção “Faz-me andar só na luz” passa uma mensagem através de um diálogo.
No primeiro verso a criança pede que a ensinem. No segundo verso fala a respeito da
responsabilidade de pais e professores ao ensinar as crianças e no terceiro verso é feita
então uma combinação entre a oração e a gratidão, demonstrada pela criança e pelos pais.
Foi pedido a ela que preparasse um hino para a conferência da Primária de abril de 1958.
Ela disse depois “eu tenho buscado nas escrituras, pôr um guia e direção em meus
chamados, as escrituras estão cheias de grandes e importantes mensagens sobre como andar só na luz”.
Na primeira vez em que este hino foi cantado, o coro da Primária cantou o primeiro verso,
os professores e pais na audiência cantaram o segundo e o terceiro foi cantado por todos
juntos.

_divid05

Gosto muito desse hino, ele foi cantado no meu batismo, realizado no dia 13 de fevereiro de 1994 … quantas recordaçoes desse dia tao lindo…

rebecaromcy

Atividade Filhas de um Rei

FILHAS DE UM REI

Moça 1: “Somos filhas do Pai Celestial que nos ama e nós o amamos.”.

Narrador –

Com Seu grande poder, Deus criou a Terra. Por meio de Sua voz, as montanhas romperam a terra, vastos oceanos se formaram, e milhões de estrelas colossais encheram o céu. Mas a Sua maior obra foi criar tabernáculos, nossos corpos, para os Seus amados filhos espirituais. Ele criou o homem a Sua própria imagem e semelhança. Nós somos a criação e a obra-prima do Deus Todo-Poderoso.

Visto que Satanás não possui um corpo, faz tudo o que estiver ao seu alcance para destruir a santidade e a pureza do corpo que cada um de nós recebeu. O resultado de sua obra se evidencia sempre que vemos uma inundação de imoralidade, falta de recato e pornografia invadir o mundo. Assim como Paulo admoestou as pessoas de seu tempo, também o nosso Pai Celestial admoesta-nos hoje: “Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós”? (I Coríntios 3:16)

As moças de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, tem sido incrivelmente abençoadas por entenderem quem elas realmente são. Em meio a um mundo de confusão e escuridão, é inspirador saber que centenas de milhares, entre milhões de jovens através do mundo, levantam-se para dizer estas simples, mas poderosas palavras: “Somos filhas do Pai Celestial que nos ama e nós o amamos.”.

MUSICA – FILHAS DE UM REI

MOÇA 2: “Que a virtude adorne teus pensamentos incessantemente; então tua confiança se fortalecerá na presença de Deus.”.

NARRADOR –

David O. Mckay disse, “Sua aparência exterior será moldada pelos seus pensamentos. Algumas ou quase todas de vocês desejam ser mais bonitas. Aquelas de vocês que o desejam, podem ser mais bonitas. Vocês devem saber disso. Alguns dos personagens mais bonitos do mundo mudaram suas características através de seus pensamentos íntimos. Eles estimaram nobres ideais. Eles têm cultivado alegria. Eles radiam alegria onde quer que vá.”.

Nada a fará tão atrativa neste mundo do que ter a companhia do Espírito Santo em sua vida. As escrituras prometem-nos que quando nós somos virtuosos, nossa confiança se tornará forte na presença de Deus. As mulheres que se vestem modestamente pensam e agem com virtude, carregam com elas a benção da força e beleza do Espírito, que não pode ser duplicada de nenhuma outra maneira. Spencer W. Kimball explicou que: “Uma mulher é mais bonita quando se veste com recato. Elas não poderiam estar melhores do que se vestindo corretamente, e os homens a amarão por isso. Eles não a amarão mais porque seus ombros ou costas estão de fora. Moças, se eles forem decentes e dignos de vocês, as amarão mais por vocês se vestirem adequadamente!”.

Cada um de nós já teve épocas em que olhamos fixamente para o céu em uma noite cheia de estrelas, ou presenciamos um por do sol maravilhoso. Em momentos como estes, nós nos lembramos da grandiosidade das criações de Deus. Ele nos projetou para sermos a parte mais bela da criação. Não é através de maquiagem ou de um manequim pequeno que nós nos transformaremos na obra-prima da criação, como o Senhor nos projetou pra ser. George Q. Cannon disse: “A virtude encontra-se no alicerce da grandeza.”.

MUSICA – SIM EU TENHO FÉ

MOÇA 3: “Serviremos de testemunhas de Deus, em todos os momentos, em todas as coisas, e em todos os lugares.”.

MOÇA 4: Antes de vir a esta terra, eu prometi ser uma testemunha de Deus em todos os momentos. Pelos programas que eu assisto na televisão, pelos filmes que vejo no cinema, e pelas músicas que eu escuto, eu escolho se sou ou não uma testemunha de Deus. Nem sempre será fácil, mas eu não me esquecerei de porque eu vim aqui, e do que eu prometi fazer. Eu serei uma testemunha de Deus em todos os momentos.

MOÇA 5: A cada semana eu me levanto e prometo que eu serei uma testemunha de Deus. Isto significa que eu devo viver minha vida diferentemente do que muitos do mundo. Eu viverei com virtude em meus pensamentos e em minhas ações, porque eu tenho prometido ao meu Pai Celestial que pode contar comigo para ser sua testemunha nesta terra.

MOÇA 6: Como uma moça nestes últimos dias, eu tenho o poderoso conhecimento de quem eu sou, e das promessas que tenho feito. Eu viverei com virtude em minha vida porque eu quero que o Espírito Santo brilhe em mim. Eu quero levantar para o mundo como uma testemunha de Deus em todos os momentos, em todas as coisas, e em todos os lugares.

MUSICA – AO TEU LADO ESTARA

NARRADOR –

Em II Reis nós lemos à história de Eliseu. Um exército inteiro, --“cavalos, carros, e um grande exercito”-- vieram cercar Eliseu e seu jovem servo. O servo de Eliseu ficou aterrorizado e saiu gritando, “Ai, meu Senhor! O que faremos?” Eliseu respondeu “Não temas; porque mais são os que estão conosco do que os que estão com eles.” Mas o jovem servo não podia ver os outros que estavam com eles. Então Eliseu orou e disse: “Senhor, peço-te que lhe abras os olhos, para que veja. E o Senhor abriu os olhos do moço, e viu; e eis que o monte estava cheio de cavalos e carros de fogo, em redor de Eliseu.”. (II Reis 6:14-17)

A situação de Eliseu parecia impossível. Apenas um homem e seu servo cercados por um exército maciço. Mas quando seus olhos foram abertos, viram que não estavam lá sozinhos, mas tinham o poder de Deus todo poderoso e dos anjos do céu com eles.

Moças destes últimos dias, Satanás não quer que seus olhos sejam abertos. Ele não quer que vocês vejam que o poder de Deus esta esperando por vocês ao seu lado no segundo vocês se virem para ver. Vocês são filhas do mais nobre e mais poderoso Rei. Ele nunca as deixou. Ele e seu filho, Jesus Cristo, irão sempre permanecer fieis a vocês.

Vocês podem sentir-se pequenas, fracas e sem importância, mas vocês são amadas pelo rei que governa o reino de onde vocês vieram. Vocês nunca serão esquecidas por ele. Ele e seu filho estarão com vocês em todos os momentos de suas vidas. Eles se lembrarão de vocês por sua nobreza. Eles irão fortalecê-la. Eles as conduzirão pela mão. As promessas das escrituras são eternas: “e teu Deus estará a teu lado para todo o sempre.” (D&C 122:4).

MUSICA – VEM BRILHAR

VIDEO – FILHAS DE UM REI

MUSICA – GUARDIOES DA LUZ

rebecaromcy

domingo, 12 de abril de 2009

El progreso personal

EL PROGRESO PERSONAL PARA LAS MUJERES JOVENES

SER TESTIGO DE DIOS

DESCARGAR LIBRO

Eres una amada hija de nuestro Padre Celestial, preparada para venir a la tierra en esta época precisa para un propósito sagrado y glorioso. Tienes el noble llamamiento de utilizar tu fortaleza y tu influencia para bien. Tu amoroso Padre Celestial te ha bendecido con talentos y habilidades que te ayudarán a cumplir tu misión divina. A través de la oración personal, el estudio de las Escrituras, la obediencia a los mandamientos y el servicio a los demás, puedes desarrollar esos dones.
Utiliza tu influencia para elevar y bendecir a tu familia, a otras mujeres jóvenes y a los hombres jóvenes con los que te relaciones. Honra tu condición de mujer, apoya al sacerdocio y valora la maternidad y la paternidad fieles.
Al participar en el programa del Progreso Personal, te unes a miles de mujeres jóvenes que se esfuerzan por venir a Cristo y "ser testigos de Dios en todo tiempo, y en todas las cosas y en todo lugar". Procura el consejo de tus padres y, con espíritu de oración, elige metas que te permitan cultivar virtudes femeninas, crecer espiritualmente y alcanzar tu potencial divino. Aprovecha el tiempo que estarás en el programa de las Mujeres Jóvenes al prepararte para recibir las sagradas ordenanzas del templo, para ser una esposa y madre fiel y para fortalecer el hogar y la familia.

EL PROGRESO PERSONAL PARA LAS MUJERES JOVENES

SER TESTIGO DE DIOS

PROGESO PERSONAL - VIRTUD-2009

Não espere...

 

Não espere um sorriso para ser gentil;
Não espere ser amado para amar;
Não espere ficar sozinho para reconhecer o valor de quem está ao seu lado;
Não espere ficar de luto para reconhecer quem hoje é importante em sua vida;
Não espere o melhor emprego para começar a trabalhar;
Não espere a queda para lembrar-se do conselho;
Não espere...
Não espere a enfermidade para perceber o quanto é frágil a vida;
Não espere pessoas perfeitas para então se apaixonar;
Não espere a mágoa para pedir perdão;
Não espere a separação para buscar reconciliação;
Não espere a dor para acreditar em oração;
Não espere elogios para acreditar em si mesmo;
Não espere...
Não espere que o outro tome a iniciativa se você foi o culpado;
Não espere o eu te amo,para dizer eu também;
Não espere o dia da sua morte para começar a amar a vida;
E então,o que você está esperando?

rebecaromcy_pequena

sábado, 11 de abril de 2009

A Fé Se Conserva Viva por meio da Obediência

 

A fé é como uma planta viva que seca e morre se não a nutrirmos e
protegermos. Conservamos nossa fé viva, obedecendo aos princípios
do evangelho à medida em que os aprendemos. “A fé é um dom de
Deus dado como recompensa pela retidão pessoal.”

[Bruce R.McConkie, Mormon Doctrine, 2ª ed. (1966), p. 214.]

Se começarmos a quebrar os mandamentos de Deus, enfraqueceremos nossa fé. Satanás
emprega muitos meios para fazer-nos negligenciar os mandamentos e
enfraquecer nossa fé.

linha40

É uma grande verdade, quando temos fé e obedecemos os mandamentos , temos a fortaleza de seguir em frente, resistindo as provaçoes e aprendendo com elas, temos que aprender a andar pela fé.

Essa semana meditei bastante sobre os maravilhosos discursos da conferencia, em especial um discurso sobre a fé… a aprender a exercitar a fé.

Sei que Cristo vive e que nos ama muito!!!! Ele quer que um dia possamos voltar a Sua presença, sei disso!

rebecal_animais

O Cristo Vivo! Ele Vive!

O CRISTO VIVO
O Testemunho dos Apóstolos
A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

Ao comemorarmos o nascimento de Jesus Cristo, ocorrido há dois mil anos, oferecemos nosso testemunho da realidade de Sua vida incomparável e o infinito poder de Seu grande sacrifício expiatório. Ninguém mais exerceu uma influência tão profunda sobre todos os que já viveram e ainda viverão sobre a face da Terra.

Ele foi o Grande Jeová do Velho Testamento e o Messias do Novo Testamento. Sob a direção de Seu Pai, Ele foi o criador da Terra. "Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez." (João 1:3) Embora jamais tivesse cometido pecado, Ele foi batizado para cumprir toda a justiça. Ele "andou fazendo bem" (Atos 10:38), mas foi desprezado por isso. Seu evangelho era uma mensagem de paz e boa vontade. Ele pediu a todos que seguissem Seu exemplo. Ele caminhou pelas estradas da Palestina, curando os enfermos, fazendo com que os cegos vissem e levantando os mortos. Ele ensinou as verdades da eternidade, a realidade de nossa existência pré-mortal, o propósito de nossa vida na Terra e o potencial que os filhos e filhas de Deus têm em relação à vida futura.

Ele instituiu o sacramento como lembrança de Seu grande sacrifício expiatório. Foi preso e condenado por falsas acusações, para satisfazer uma multidão enfurecida, e sentenciado a morrer na cruz do Calvário. Ele deu Sua vida para expiar os pecados de toda a humanidade. Seu sacrifício foi uma grandiosa dádiva vicária em favor de todos os que viveriam sobre a face da Terra.

Prestamos solene testemunho de que Sua vida, que é o ponto central de toda a história humana, não começou em Belém nem se encerrou no Calvário. Ele foi o Primogênito do Pai, o Filho Unigênito na carne, o Redentor do mundo.

Ele levantou-Se do sepulcro para ser "feito as primícias dos que dormem". (I Coríntios 15:20) Como Senhor Ressuscitado, Ele visitou aqueles que havia amado em vida. Ele também ministrou a Suas "outras ovelhas" (João 10:16) na antiga América. No mundo moderno, Ele e Seu Pai apareceram ao menino Joseph Smith, dando início à prometida "dispensação da plenitude dos tempos". (Efésios 1:10)

A respeito do Cristo Vivo, o Profeta Joseph escreveu: "Seus olhos eram como uma labareda de fogo; os cabelos de sua cabeça eram brancos como a pura neve; seu semblante resplandecia mais do que o brilho do sol; e sua voz era como o ruído de muitas águas, sim, a voz de Jeová, que dizia:

Eu sou o primeiro e o último; sou o que vive, sou o que foi morto; eu sou vosso advogado junto ao Pai". (D&C 110:3-4)

A respeito Dele, o Profeta também declarou: "E agora, depois dos muitos testemunhos que se prestaram dele, este é o testemunho, último de todos, que nós damos dele: Que ele vive!

Porque o vimos, sim, à direita de Deus; e ouvimos a voz testificando que ele é o Unigênito do Pai—

Que por ele e por meio dele e dele os mundos são e foram criados; e seus habitantes são filhos e filhas gerados para Deus". (D&C 76:22-24)

Declaramos solenemente que Seu sacerdócio e Sua Igreja foram restaurados na Terra, "edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina". (Efésios 2:20)

Testificamos que Ele voltará um dia à Terra. "E a glória do Senhor se manifestará, e toda a carne juntamente a verá." ( . . .) (Isaías 40:5) Ele governará como Rei dos Reis e reinará como Senhor dos Senhores, e todo joelho se dobrará e toda língua confessará em adoração perante Ele. Cada um de nós será julgado por Ele de acordo com nossas obras e os desejos de nosso coração.

Prestamos testemunho, como Apóstolos Seus, devidamente ordenados, de que Jesus é o Cristo Vivo, o Filho imortal de Deus. Ele é o grande Rei Emanuel, que hoje Se encontra à direita de Seu Pai. Ele é a luz, a vida e a esperança do mundo. Seu caminho é aquele que conduz à felicidade nesta vida e à vida eterna no mundo vindouro. Graças damos a Deus pela incomparável dádiva de Seu Filho divino.

A PRIMEIRA PRESIDÊNCIA

O QUÓRUM DOS DOZE

quarta-feira, 8 de abril de 2009

É organizada a Sociedade de Socorro

A Sociedade de Socorro é uma das organizações para mulheres mais antigas e uma das maiores em todo o mundo e é a organização para as mulheres da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. O profeta Joseph Smith a fundou em 1842 em Nauvoo, Illinois com o slogan “A Caridade Nunca Falha”. Hoje em dia a Sociedade de Socorro tem mais de 5 milhões de membros em mais de 170 paise3s diferentes. Todas as mulheres SUDs acima de 18 anos são membros da Sociedade de Socorro.

 

A Declaração da Sociedade de Socorro diz o seguinte:

“Somos amadas filhas do Pai Celestial,

e nossas vidas tem significado, propósito, e direção.

Como uma irmandade mundial, somos unidas em nossa fé e devoção a

Jesus Cristo, nosso Salvador e exemplo.

Somos mulheres de fé, virtude, visão e caridade que:

  • Aumentamos nosso testemunho de Jesus Cristo por meio da oração e do estudo das escrituras
  • Buscamos força espiritual seguindo os sussurros do Espírito Santo.
  • Dedicamos ao trabalho de fortalecer o casamento, famílias e o lar.
  • Consideramos nobre a maternidade e somos felizes por sermos mulheres.
  • Deleitamos no serviço ao próximo e nas boas obras.
  • Amamos a vida e o aprendizado.
  • Defendemos a verdade e a retidão.
  • Apoiamos o sacerdócio como a autoridade de Deus na terra.
  • Desfrutamos as bênçãos do templo, compreendemos nosso destino divino, e esforçamos para alcançar a exaltação”.

Alguns dos objetivos da Sociedade de Socorro são ajudar a obter e fortalecer a fé em Jesus Cristo e ensinar um ao outro o evangelho de Jesus Cristo. A Sociedade de Socorro existe em cada congregação (conhecida como Ala) e tem sua própria presidência e professores. Elas realizam muitos serviços de caridade e funções orientadas, e provêem um lugar essencial para as mulheres Mórmons se correlacionarem e fortalecerem umas as outras.

Uma grande parte do alcanço desses objetivos está no programa de Professoras Visitantes da Sociedade de Socorro. Neste programa duas mulheres são colocadas como companheiras e lhes é pedido que visite algumas irmãs da ala pelo menos uma vez por mês. Essas visitas geralmente envolvem uma mensagem espiritual e uma chance para as mulheres conhecerem melhor umas às outras e de se fortalecerem. Através do programa de Professora Visitante todas as mulheres têm alguém para lhes ajudar, o que faz com que fortaleça a amizade e o amor fraternal.

Os membros da Sociedade de Socorro se reúnem todo domingo durante as reuniões regulares da Igreja Mórmon. Os tópicos das lições semanais incluem mensagens dos profetas modernos e lições planejadas pela presidência local da Sociedade de Socorro, de acordo com a necessidade.

As mulheres da Sociedade de Socorro também se reúnem com freqüência para uma reunião chamada Aprimoramento Pessoal, Familiar e Doméstico. Essas reuniões são planejadas pelas líderes locais da Sociedade de Socorro para atender às necessidades espirituais e físicas em suas locações. Na reunião de Aprimoramento as mulheres se fortalecem mutuamente em suas tarefas diárias como mães, esposas, irmãs em Sião, e como filhas de Deus. Uma reunião de Aprimoramento mundial é realizada por ano para comemorar a organização da Sociedade de Socorro.

As atividades de aprimoramento são realizadas à medida que as necessidades aparecem. Elas são planejadas pelas líderes locais da Sociedade de Socorro para atender as necessidades de grupos específicos dentro da Sociedade de Socorro que partilham os mesmos interesses ou necessidades. Por exemplo, um grupo de irmãs da Sociedade de Socorro podem se encontrar em uma Atividade de Aprimoramento para se exercitar, para levar os filhos a um parque, aprender a fazer jardinagem, aprender sobre planejamento familiar, socializar ou para fazer trabalho de história da família. Visitantes são bem vindas para participar das atividades ou reuniões de Aprimoramento.

Durante uma das conferências anuais da Sociedade de Socorro, a Presidente Bonnie D. Parkin (serviu como presidente de 2002-2006), disse o seguinte a respeito da Sociedade de Socorro:

“Sociedade de Socorro – a organização do Senhor para as mulheres. A Sociedade de Socorro é importante para o Senhor. [...] Ele proveu para as mulheres um céu seguro das asperezas do mundo quando Ele nos deu a Sociedade de Socorro. Desde o começo a nossa união e a direção que recebemos dos líderes do sacerdócio tem nos ajudado a vir a Cristo. Não havia causa maior até então; não existe causa maior hoje em dia.

A Sociedade de Socorro não foi algo feito por homens ou por mulheres. Foi, como o Presidente Joseph F. Smith (1838-1918) explicou, ‘divinamente feito, divinamente autorizado, divinamente instituído e divinamente ordenado por Deus para ministrar a salvação às almas das mulheres e dos homens’. Bonnie D. Parkin” (Oh! Como Precisamos Umas das Outras!, Ensign, mar. 2004, p. 16).

Sobre a Sociedade de Socorro

Os Santos dos Últimos Dias estavam construindo a bela cidade de Nauvoo, e embora a maioria tivesse o que precisavam, havia centenas de pessoas se mudando para Nauvoo todos os dias, pessoas de vários países que haviam se unido à Igreja, e muitas famílias haviam gastado tudo o que eles tinham para ir para Nauvoo. A maioria dos Santos dava livremente de seu sustento para ajudar aqueles que estavam em necessidade, mas não havia qualquer organização e às vezes a necessidade de algumas famílias não era conhecida.

Algumas das mulheres começaram a desenvolver maneiras diferentes de ajudar. Um dos primeiros grupos organizados fazia camisas para os homens que estava trabalhando no templo de Nauvoo. Mais e mais mulheres começaram a se envolver e uma delas, Sarah M. Kimball, disse que elas “decidiram… formar uma sociedade de damas” para ajudar os pobres. No dia 4 de março de 1842 “as irmãs da vizinhança se encontraram em minha sala de estar e se organizaram”. Na época, o estado requeria que sociedades benevolentes tivessem uma constituição, leis e liderança eleita. Foi pedido a Eliza R. Snow, que mais tarde se tornou uma Presidente da Sociedade de Socorro, que escrevesse a constituição e as leis. Quando ela terminou, mostrou-as a Joseph Smith, o Profeta. Quando ele as viu ele disse que “era as melhores que ele já tinha visto”, e que ele também queria “prover algo melhor para [as mulheres de Nauvoo] do que uma constituição escrita. Eu organizarei as mulheres sob o padrão do sacerdócio”.

A Sociedade de Socorro foi organizada no dia 17 de março de 1842, vinte mulheres estavam presentes. Emma Smith, esposa de Joseph foi eleita como a primeira Presidente. Joseph Smith, o Profeta, foi tocado pelo grande desejo das mulheres de auxiliar os necessitados. Ele levantou e disse: “Tudo o que eu tenho para dar para os pobres, eu darei a sociedade” e ele doou uma moeda de cinco dólares. Outros seguiram seu exemplo e doaram dinheiro para a Sociedade de Socorro ajudar os necessitados.

O propósito da organização era o auxílio aos necessitados, aos destituídos, as viúvas e aos órfãos, e ao exercício de propósitos benevolentes. As mulheres trabalharam incessantemente para encontrar e ajudar os necessitados. Viuvas e órfãos eram trazidos para as casas de outros, tempo e serviços foram doados para muitos. Ao ver o trabalho da Sociedade de Socorro o profeta, novamente tocado, disse: “É natural para as [mulheres] ter sentimentos de caridade. Vocês estão agora em uma situação onde você pode agir de acordo com essas simpatias as quais Deus plantou em vosso seio. Se vocês viverem para o seu privilegio, os anjos não podem impedir de serem seus associados”. Com a promessa de bênçãos pelo trabalho de ajudar ao pobre, a Sociedade de Socorro continuou adiante. Algumas mulheres sugeriram que cada mulher doasse um centavo por semana para a Sociedade de Socorro comprar vidros e pregos para a construção do Templo de Nauvoo. Através deste programa foi levantado mil dólares para o templo. A Sociedade de Socorro cresceu rapidamente e em 1844 havia mais 1300 mulheres na Sociedade. Após a morte de Joseph Smith, com as dificuldades de preparar para mudar a oeste a sociedade diminuiu, mas foi revivida em 1867 e tem sido parte integral da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias desde então.